domingo, 30 de janeiro de 2011

Há pessoas que ficam em nós


Quem vem a este blogue desde quase o início lembra-se da minha querida amiga Aurea, que para tristeza e surpresa de muitos se despediu de nós de forma abrupta.
Mas nós não nos despedimos dela, pois foi uma mulher fantástica, de sorriso sempre pronto, de braços longos para albergar os amigos e crianças e uma mãos que faziam o bem sem mostrar a ninguém.
Mas para percebermos o que foi esta mulher bastará dizer que no dia 28 de Janeiro, teria feito 60 anos. Pois bem , amigos, conhecidos, família, quiseram fazer-lhe uma homenagem, relembrando a Aurea nas suas diversas vertentes: desde auxiliar de educação, a contadora de histórias a colaboradora em associações, catequista, divulgava na rádio contos, poemas e criadora com o Pedro, um amigo que tem promovido -embora por vezes mais na penumbra mas muito activo e a quem envio um abraço- tertúlias de poesia.

E quantas pessoas apareceram nesse evento ? 500 pessoas.

Sim, cerca de 500 pessoas.
Da minha parte, apesar de me assustar falar para grande número de pessoas relatei como a conheci entre sorrisos e voz que por vezes se sumia e declamei um seu poema. Sim, ela também fazia poesia , era a sua forma de comunicar suas tristezas e suas alegrias.

Sinto-me honrada de ter conhecido esta mulher e de gostar tanto dela. Ontem uma filha disse: Andava com curiosidade de a conhecer pois a Aurea falava muito de si. Senti nesse momento o teu abraço Aurea.
Brevemente colocarei uma foto da Aúrea contando uma das suas histórias preferidas.

1 comentário:

manuel marques disse...

Linda homenagem á sua amiga.
Abraço.