sábado, 1 de agosto de 2009

Melancolia

Balada da Neve

Batem leve, levemente,
como quem chama por mim...
Será chuva? Será gente?
Gente não é, certamente
e a chuva não bate assim...

É talvez a ventania;
mas há pouco, há poucochinho,
nem uma agulha bulia
na quieta melancolia
dos pinheiros do caminho...

Quem bate, assim, levemente,
com tão estranha leveza,
que mal se ouve, mal se sente?
Não é chuva, nem é gente,
nem é vento, com certeza.

Fui ver. A neve caía
do azul cinzento do céu,
branca e leve, branca e fria...
Há quanto tempo a não via!
E que saudade, Deus meu!

Olho-a através da vidraça.
Pôs tudo da cor do linho.
Passa gente e, quando passa,
os passos imprime e traça
na brancura do caminho...

Fico olhando esses sinais
da pobre gente que avança,
e noto, por entre os mais,
os traços miniaturais
de uns pezitos de criança...

E descalcinhos, doridos...
a neve deixa inda vê-los,
primeiro, bem definidos,
- depois em sulcos compridos,
porque não podia erguê-los!...

Que quem já é pecador
sofra tormentos... enfim!
Mas as crianças, Senhor,
porque lhes dais tanta dor?!...
Porque padecem assim?!

E uma infinita tristeza,
uma funda turbação
entra em mim, fica em mim presa.
Cai neve na natureza...
– e cai no meu coração.

Balada da neve - Augusto Gil

4 comentários:

aurea disse...

Que bonito! Aprendi quando andava na minha 4ª classe. Já recitei para muitos meninos e gosto muito. Obrigada por estares a partilhar.
Estás melancólica? ou foi por veres este dia de hoje um pouco mais triste?
Estou em Lisboa, vim ontem. bjo

Leonor Lourenço disse...

Pois é Aúrea. O meu avô sabia de cor,o meu pai sabe de cor e eu...ando ainda nos treinos. :)

aurea disse...

Desta canção, a Bruna só sabe este bocadinho que vai cantar para ti, como agradecimento dos teus vídios que tem estado a ver.
O cão e o bebé andamos aqui a dramatizar, ela é o bebé eu sou o cão.Adorou.
Aqui gvai a canção que ela só sabe isto:

A guitarra, que só toca por amor.
Não acalma o desejo nem ador...
Estou... a aprender a ser feliz1...
Com um grande beijinho da Bruna.

Leonor Lourenço disse...

Adorava assistir a esse duo! A canção é linda Bruna!

Beijinho às duas à avó castiça e à netinha divertida :)