sexta-feira, 24 de julho de 2009

Nova visita da Estrelinha

Ontem fui ao Centro Paroquial de Turquel contar a história da estrelinha. Pretendo deixar registo dessa visita, mas só o farei quando sentir que consigo transmitir a magia que senti naquele espaço. Neste momento estou um tanto ou quanto "retirada", mas vou fazê-lo, eu sei que sim!

9 comentários:

O Profeta disse...

Pintei em traços vibrantes
Aprisionei a beleza e a harmonia
Dancei no sabor de irreverentes matizes
Misturei a aurora com o fim do dia

Um violoncelo soltou duas notas sorridentes
Dançaram as cores de forma trágica
Os pincéis inventaram a doçura do teu rosto
Em movimentos de rodopiante mágica


Bom fim de semana



Mágico beijo

Leonor Lourenço disse...

Obrigada Armando por ter perdido minutos do seu tempo a postar esta poesia tão bonita

Beijo mágico, aceito e retribuo.

Leonor

aurea disse...

Oi Leonor! Não estou a gostar nada desse teu silencio.
Amanhã lá nos encontramos na Nazaré. Estou contigo, vamos ter boas notícias. Linda!...

Leonor Lourenço disse...

Olá Aurea
Conto com a tua boa disposição. beijinho e até ...à NAzaré

Zilto disse...

Eu serei outro para além de mim.

Não seremos nós uma parte de outros? Ou outros que desejaríamos alcançar?

Respondendo à pergunta que me fez (e que me fez sorrir tanto...): sou um todo do que me pergunta, sem restrição a nenhuma delas e principalmente ao que me deixa de bem com a vida. O TaNgO faz de mim outro. Ou apenas o que sou e não preciso de defender perante outrém.



BeSoS

Baila sem peso disse...

Vim agradecer com um beijinho
A visita feita ao meu cantinho
Parabéns por este lindo espacinho
que só pelo facto de ser estrelinha
num mundo de linda criançada
tem por mim a beleza de dom de fada!

Beijinhos

Leonor Lourenço disse...

muito obrigada pelo seu poema especial para a estrelinha.
beijinho e apareça sempre
Leonor

Sonia Schmorantz disse...

Vamos aguardar então, adoro histórias mágicas!
beijos menina, lindo domingo

Leonor Lourenço disse...

Antes vou publicitar o lançamento do livro de uma amiga, mas ainda estou a interiorizar aqueles momentos.
É tão difícil transmitir as nossas emoções e a tentativa de transmitir a das crianças...
Beijos Leonor