quinta-feira, 4 de junho de 2009

Pontos de vista - Manuel de Oliveira


Hoje, Judite de Sousa, no seu programa, questionou Manuel de Oliveira sobre a morte. Se pensava na morte e em que moldes

Respondeu ele com toda a tranquilidade a sua visão:
"O espírio que nos anima, solta-se e funde-se no espírito universal... dá-se a separação ...perde-se a personalidade"

Como gostaria de ser recordado?

"Sinto melancolia...Tinha 85 primos, hoje não tenho nenhum (...) perdi muitos dos meus amigos ... Este desaparecer, este envelhecer(...)gera uma certa melancolia(...)
Gostaria de ser recordado com a mesma melancolia que eu me sinto quando me lembro daqueles que eu perdi."

Tocou-me escutá-lo.
Deixou-me igualmente melancólica...

4 comentários:

Presépio no Canal disse...

Também vi pela net e gostei muito da entrevista :) gostei sobretudo quando se referiu a si mesmo não como um Mestre, um eterno aluno...:)

Presépio no Canal disse...

mas como um eterno aluno, era o que queria dizer ...

Leonor Lourenço disse...

É verdade. É uma expressão muito dele. As pessoas mais sábias, são muitas vezes as mais simples.
Dizem os chineses "Quem se põe em bicos de pé, perde o equilíbrio". É bom ouvir quem não se sente na necessidade de se colocar nessa posição. 100 anos fantásticos!

aurea disse...

Vou gravar a expressão dos chineses, que adorei e concordo completamente com ela...bjo