quarta-feira, 3 de junho de 2009

Memórias - Miz Lucas













Seleccionei esta ilustração de Miz Lucas, (a tirar Mestrado no Reino Unido, Kingston University), por me ter trazido à memória uma das histórias que mais me tocou na minha infância, exercendo sobre mim um misto de fascínio e inquietação - A Menina dos Fósforos de Hans Christian Andersen.
Não foi essa a intenção da autora, mas por vezes, as imagens invocam memórias.
Valeu a pena, não só pela beleza das imagens, mas por me ter feito regressar a emoções passadas. Por vezes, sabe tão bem!

Vejam mais no seu blog - http://mizlucas.blogspot.com/

11 comentários:

O meu olhar disse...

É linda a imagem! Obrigada pela partilha! beijinho

Vanda Furtado Marques disse...

Que giro leonor, essa história é uma das que mais marcou a minha meninice, apesar de ser muito forte é lindíssima, eu pedia para me contarem vezes e vezes sem conta.
Vanda

Leonor Lourenço disse...

Todos nós temos uma parte mais dada à melancolia e meditação e esta história tinha esse impacto em mim. Por outro lado, o que não entendemos, fica mais tempo retido em nós na busca da compreensão e entendimento, julgo eu!
Daí o pedirmos a repetição vezes sem conta. É a tal história "conta outra vez"
Beijo

aurea disse...

Que engraçado!..O ano passado, estive numa sala com meninos de 5 anos. Contei a "menina dos fósforos" e num grupo de 23 crianças, 12 obrigaram-me a contá-la outra vez, os outros, foram brncar e eu contei novamente para aqueles que ma pediram.Penso que foi exatamente, pelo que não perceberam e a quiseram outra vez, ouvir... Eu gosto muito dela, mas nem sempre cria o empacto que criou naquele grupo...bjo

Leonor Lourenço disse...

A verdade é que pararam aqui vários adultos, o que não é comum, não tem acontecido muito neste blog.
Esta história tem algo difícil de exprimir, a verdade é o seu enredo nos "prende"

Zilto disse...

Intemporalidades.

E as crianças têm os sentidos todos alertas e prontos a absorver como esponjas, especialmente o que "é dificil".

BeSoS
(Hoy un TaNgO mui especial para un duo de amor)

mendogas disse...

Olá
Mais um adulto.
esta história é sem duvida uma historia marcante!
Que mostra quer nós queiramos quer não a realidade exposta!
Nós vivemos lado a lado com a história da Menina dos fósforos todos os dias.
Senão vejamos,as principais ruas de Lisboa
com todos aquelas crianças acompanhadas por os cãezinhos com a garrafa de água na boca.
Será que comem se não levarem algum dinheiro para os donos?
Desculpem-me espressão mas é isto mesmo que se passa eles teem donos!
As Mulheres do Leste que tanto nos chateam nos parques dos hipermercados, mal o delas se não levarem o almoço aos homens enquanto eles andam a beber pelos cafés.
Nós temos a história da Menina dos fosforos esbirrada nas nossas "ventas"
todos os dias,por isso ela tanto nos diz.

bjo

Leonor Lourenço disse...

Tantas visões da mesma história...
Sem falar da parte em que a avó a vem buscar. Outra questão abordada de difícil entendimento.
Mas a visão de Mendogas tem também toda a razão de ser.
Crianças que se identificam, crianças que não se identificando, não compreendem a injustiça e sentem necessidade de resposta.

Presépio no Canal disse...

No Efteling (parque temático sobre contos de fadas), na Holanda, a forma como é contada a história da Menina dos Fósforos é muito tocante. Não é preciso saber neerlandês.Só digo para verem, se vierem para estas bandas...

Miz Lucas disse...

Nao vai sacreditar No, mas a menina dos fosforos entrou recentemente na minha lista de contos a ilustrar! Desde a semana passadapelo que alias deve ter sido mais ou menos quando escreveste este post! E engrcado. Esta ilustracao fi-la para uma rima inglesa chamada "A pequena nogueira" em que alguem nao tem nada no mundo senao uma nogueira com um noz de prata e uma pera de ouro, mas ao conhecer a princesa de espanha fica tao surpreendido pela sua beleza que lhe da tudo o que tem, a noz e a pera. Ela vai-se embora a pessoa fica sem nada ...

Leonor Lourenço disse...

Há cada coincidência... Dá que pensar...
Este trabalho está brutal . Sente-se no olhar a solidão, o desamparo,a expectativa. As mãozinhas debaixo das suas pernas, como que se ela fosse a sua única companhia e conforto. Imagem muito forte
Vai em frente! Sucesso nas tuas ilustrações